Programa Free Basics do Facebook é fechado no Egipto

O Free Basics, um programa criado pelo Facebook com objecto de dar acesso gratuito a certos serviços da Internet a usuários de paises em desenvolvimento, acaba de ser fechado no Egipto. Essa notícia surge depois que os reguladores de telecomunicações da Índia ordenaram a suspensão do serviço naquele país asiático, enquanto se prepara uma audição pública sobre neutralidade na Internet. O serviço Free Basics também está disponível em Moçambique a alguns meses, para usuários da operadora Mcel.\n\nUm porta-voz do Facebook confirmou o desligamento do serviço, mas não deu detalhes sobre as razões para tal suspensão. Enquanto isso, um oficial do governo egipcio disse que o serviço foi fechado porque o Facebook não renovou alguns contratos necessários, e não necessariamente por razões de segurança. Abaixo a nota enviada pelo porta-voz do facebook:\n

“We’re disappointed that Free Basics will no longer available in Egypt as of December 30, 2015. Already more than 3 million Egyptians use Free Basics and through Free Basics more than 1 million people who were previously unconnected are now using the internet because of these efforts. We are committed to Free Basics, and we’re going to keep working to serve our community to provide access to connectivity and valuable services. We hope to resolve this situation soon.”

\nTraduzindo:\n

“Estamos muito desapontados pelo facto do Free Basics não estar mais disponivel no Egipto desde 30 de Dezembro de 2015. Até então 3 milhões de Egicipios usavam Free Basics e mais de 1 milhão de pessoas que ainda não estavam conectados a Internet estão agora usando a Internet graças aos esforços do Free Basics. Nós estamos comprometidos com o Free Basics, e vamos continuar a trabalhar para servir a nossa comunidade para prover acesso a conectividade e serviços úteis. Esperamos resolver essa situação o mais breve possivel.”

\nO serviço Free Basics está disponivel em 37 paises, incluindo Moçambique, e pretende ajudar mais pessoas destes paises a estarem online, mas críticos dizem que o serviço viola as regras da neutralidade na Internet e questionam os motivos por trás do lançamento deste serviço pelo Facebook, uma vez que entre os serviços disponiveis gratuitamentes estão a rede social do Facebook e o Facebook Messenger

Receba nossas actualizações por email

Ver Campanhas anteriores.

(Visited 141 times, 1 visits today)
Share